Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

11/02/2012

A justiça pela hora da morte

Escapa-me o racional das decisões da ministra da Justiça que em Novembro doou à câmara de Lisboa o edifício do Tribunal da Boa Hora acompanhado de mais 3,5 milhões de euros e decorridos dois meses foi gastar 6,5 milhões para comprar o que tinha doado e pago. (lido no Blasfémias).


Paula Teixeira da Cruz explicou que se tratava de um «emblema do judiciário». Talvez ela quisesse insinuar sibilinamente que sendo o «judiciário» o lugar geométrico da incompetência, para não ir mais longe, ficaria bem repor tal «emblema» na sua lapela.

Sem comentários: