Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

28/11/2016

TRIVIALIDADES: Talvez devam agora experimentar uns Antónios Martins e Manuéis Silvas

«A Caixa Geral de Depósitos, S.A. informa que o Senhor Dr. António Domingues renunciou ao cargo de Presidente do Conselho de Administração. Mais informa que apresentaram igualmente a renúncia aos cargos de vogais do Conselho de Administração os Senhores Dr. Emídio José Bebiano e Moura da Costa Pinheiro, Dr. Henrique Cabral de Noronha e Menezes, Dr. Paulo Jorge Gonçalves Pereira Rodrigues da Silva, Dr. Pedro Lopo de Carvalho Norton de Matos, Dr. Angel Corcóstegui Guraya e Dr. Herbert Walter» (comunicado à CMVM).

Só quatro dos renunciantes davam para trocar por 10 Manuéis Silvas ou, em alternativa, trocá-los todos por um Dom Carlos a quem em privado chamavam Carlos Fernando Luís Maria Vítor Miguel Rafael Gabriel Gonzaga Xavier Francisco de Assis José Simão de Bragança Sabóia Bourbon Saxe-Coburgo-Gotha, o que ficaria muito bem no banco de um regime merdoso que cultiva elites merdosas em inbreeding.

1 comentário:

Anónimo disse...

A Caixa tem lá papel timbrado para acomodar tão longo nome.
Como contou Solnado, adoptado por uns nobres que tinham sopa e tudo... chamavam-no 'o batatas'.