Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

23/11/2016

O ruído do silêncio da gente honrada no PS é ensurdecedor (144) – Se ele o diz... (II)

Evoquei aqui os hábitos do PS de manipulação dos mídia reconhecidos pelo seu dirigente e deputado europeu Manuel dos Santos. Nem de propósito, foi agora confirmada mais uma incursão socialista comandada por José Sócrates com a ajuda do seu peão de brega Rui Pedro Spares, incursão baptizada com o pomposo nome de «Projecto Aljubarrota», que visava o controlo da TVI através da PT, como à época se registou no (Im)pertinências (por exemplo aqui e aqui).

Estou já a ouvir os admiradores de Sócrates a tentarem limpar a sua folha porque, uma vez mais, a estória nos chega através violação do segredo de justiça, justamente definido no Glossário como o mecanismo processual que obriga o putativo arguido a comprar jornais ou a ver televisão para tomar conhecimento da acusação.

Estão enganados. A violação do segredo de justiça não limpa a folha de Sócrates ou de qualquer outro arguido ou suspeito, apenas suja a folha da administração da justiça.

1 comentário:

Anónimo disse...

Safa|
«O ruído do silêncio da gente honrada no PS é ensurdecedor (144)»
Já vai no 144...