Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

04/11/2016

ACREDITE SE QUISER: O stress do burro


Copiando uma iniciativa de António Costa em 1993 quando se candidatou à câmara de Loures, o PSD quis organizar uma corrida entre um burro e um Ferrari. Segundo o PSD, a câmara proibiu a corrida. Segundo a câmara, o PSD desistiu. A Provedora dos Animais de Lisboa (sim, existe tal coisa e também existe um Plano de Acção da câmara com a agenda LBGTI) «alertou para o stress causado ao burro». Não há uma Provedora que alerte para o stress do transeunte de duas patas?

1 comentário:

Anónimo disse...

O stress é coisa que médicamente não existe, existindo sim uns estudos pelo Hungaro-Canadiano Hans Selye sobre o que ele chamou a Síndroma de Adaptação Geral e em que abordava o que se chamou a reacção de stress (estado de tensão mental ou emocional em resultado de circunstâncias muito exigentes ou contrárias) e que, desde sempre, foram estupidamente interpretados.

Daí que a Síndroma de Adaptação Geral está em toda a Vida, dos caracóis às girafas. Para não falar nas burras...