Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

27/10/2015

Pro memoria (272) – Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades? Ou talvez não

O que pensavam in illo tempore as luminárias do regime sobre as alianças entre o PS e a esquerdalhada mais extremista e o critério de indigitação do primeiro-ministro pelo PR? Veja aqui neste artigo de Alexandre Homem Cristo o que pensavam Freitas do Amaral e Ferro Rodrigues, cuja aparente incoerência esconde uma profunda coerência: «defendem os seus próprios interesses (através dos do PS)».

Por falar nisso, alguém sabe o que pensa Mário Soares sobre a putativa aliança, que Soares rejeitou por diversas vezes, António Costa está a tentar cozinhar, para além de achar que a situação política do país é «uma confusão efectiva»?

Sem comentários: