Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

31/07/2015

ESTADO DE SÍTIO: Um passo atrás, dois passos à frente disse Alexis Ulianov Tsipras


Depois de 5 meses de evasivas a dar o dito pelo não dito, se os 17 da zona euro ainda tivessem um resíduo de confiança no governo grego ter-se-ia evaporado ao saberem que o primeiro-ministro garantiu aos restantes membros do Syriza que as cedências à troika foram um «recuo táctico», depois de ter dito que o terceiro resgate era «a receita errada».

Para ser perceber como funciona a cabeça de um comunista, reciclado ou não, é indispensável não esquecer que ele não vê os seus interlocutores da UE como parceiros numa comunidade de que a Grécia faz parte. Para Tsipras eles são apenas fantoches ao serviço da burguesia dos respectivos países aos quais é perfeitamente legítimo iludir ou mentir ou vitimizar (tudo por uma boa causa) para lhes extorquir dinheiro ou concessões. That’s it.

Sem comentários: