Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

31/07/2015

Mitos (209) - O contrário do dogma do aquecimento global (IX)

Continuação de (I), (II), (III), (IV), (V), (VI), (VII) e (VIII).

Se, como se sabe, as grandes mudanças climáticas se deram no passado sem nenhuma (ou pouco relevante) intervenção humana porque diabo nos estamos a concentrar exclusivamente na acção humana como único driver dessas mudanças no futuro? Por exemplo, até que ponto os efeitos de uma grande erupção vulcânica, como as que aconteceram várias vezes no passado, não anulará numa década os efeitos das emissões ligadas a actividades humanas no aquecimento global (supondo que este existe de forma sustentada)?

«Volcanic eruptions contribute to climate variability, but quantifying these contributions has been limited by inconsis- tencies in the timing of atmospheric volcanic aerosol loading determined from ice cores and subsequent cooling from climate proxies such as tree rings. Here we resolve these inconsistencies and show that large eruptions in the tropics and high latitudes were primary drivers of interannual-to-decadal temperature variability in the Northern Hemisphere during the past 2,500 years. Our results are based on new records of atmospheric aerosol loading developed from high-resolution, multi-parameter measurements from an array of Greenland and Antarctic ice cores as well as distinctive age markers to constrain chronologies. Overall, cooling was proportional to the magnitude of volcanic forcing and persisted for up to ten years after some of the largest eruptive episodes. Our revised timescale more firmly implicates volcanic eruptions as catalysts in the major sixth-century pandemics, famines, and socioeconomic disruptions in Eurasia and Mesoamerica while allowing multi-millennium quantification of climate response to volcanic forcing.»

Continuar a ler «Timing and climate forcing of volcanic eruptions for the past 2,500 year» na Nature

1 comentário:

Anónimo disse...

Ok! Aquilo que sei de fontes que considero boas — não há fontes seguras, porque molhadas — é que a actividade dos humanos contribui com cerca de 1/30avos das emissões vulcânicas para o total de "efeito de estufa" e outras maleitas.
Também se calcula que o bicho-homem ocupa uns 7% da superfície HABITÁVEL na Terra.
Para mim, o importante não está na climatologia, da qual ninguém percebe algo. Está no novo-riquismo do "deitar fora". Aqui os novos-ricos ofendem os que são remediados e os pobres.
Neste país, até se legisla para se incrementar o "deitar fora" — ver o que a lei obriga a fazer aos restos de comida dos restaurantes, cafés, etc.
O que se faz quando o écran avaria? Deita-se fora e compra-se outro. Idem, idem, para carros, máquinas e maquinetas, and so on.
Vamos acabar mal. Ou à conta dos pobres (que são muitos), ou à conta do planeta que se vai chatiar connosco.