Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

07/07/2015

ACREDITE SE QUISER: O teorema de Euclides

«O novo ministro das Finanças da Grécia, Euclid Tsakalotos, teve hoje a sua primeira prova de fogo, com a reunião dos ministros das Finanças da Zona Euro. Como tantas vezes nos últimos meses, este foi mais um encontro em que sobraram as dúvidas e escassearam as respostas. De acordo com os relatos da reunião, os ministros ficaram surpresos pelo facto de o governo grego não ter apresentado qualquer nova proposta. E por ter levado em vez disso notas escritas à mão.»

 Do email Expresso Diário

Já não há pachorra. Além das más políticas, amadorismo e incompetência confrangedores.

Pelo teorema de Euclides (de Alexandria, que talvez não fosse grego) foi demonstrado que o conjunto dos números primos é infinito. O teorema de Euclid Tsakalotos, em fase de demonstração, postula que é infinito o número de reuniões para chegar a um acordo com a troika as instituições.

1 comentário:

Anónimo disse...

O que o Euclid Tsakalotos fez foi uma conjectura, mas não é a de Riemann, é mais do tipo a soma de 2 pares dá um ímpar... A demonstração de que é um perfeito disparate continua amanhã: não há reformas não há palhaços.
;-)
José7