Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

09/07/2015

CASE STUDY: Um imenso Portugal (12)

O cerco da investigação ao ex-presidente Lula aperta-se. Escapou ao Mensalão mas está mais difícil escapar ao Petrolão e é cada vez mais provável vir a ser apanhado. Depois de um ex-primeiro-ministro português na cadeia iremos assistir à prisão do seu amigo ex-presidente brasileiro com quem fez o negócio da Oi? Uma retrospectiva deste negócio pode ser vista na etiqueta Vivo por Oi.

«O documento abaixo reproduz a movimentação de uma conta secreta na Suíça aberta pelos empreiteiros para pagar propina. Segundo Ricardo Pessoa, foi dela que saíram 2,4 milhões de reais que reforçaram o caixa da campanha do ex-presidente Lula em 2006 - dinheiro desviado dos cofres da Petrobras que chegou ao Brasil em uma operação financeira totalmente clandestina e ilegal. O delator contou que a UTC, a lesa, a Queiroz Galvão e a Camargo Corrêa formavam o consórcio que venceu a licitação para construir três plataformas de petróleo. Como era regra na estatal, um porcentual do contrato era obrigatoriamente reservado para subornos. A conta foi criada para o "pagamento de comissionamentos devidos a agentes públicos em razão das obras da Petrobras, ou seja, o pagamento de propinas", disse Pessoa. Ela também ajuda a dificultar o rastreamento de corruptos e corruptores. Foi dessa fonte clandestina que saiu o dinheiro que ajudou Lula a se reeleger.

Revista Veja de 8 de Julho
Para comprovar a existência da conta secreta, o empreiteiro apresentou ao Ministério Público extratos com as movimentações. Batizada de "Controle RJ 53 - US$", a planilha registra operações envolvendo 5 milhões de dólares em pagamentos de propina. Além de financiar o caixa dois de Lula, a conta suíça foi utilizada para pagar os operadores do PT na Petrobras. Entre as movimentações listadas pelo empreiteiro estão pagamentos ao ex-gerente de Serviços da Petrobras Pedro Barusco, um dos responsáveis pela coleta das propinas destinadas ao PT. Os repasses à campanha de Lula foram acertados entre Ricardo Pessoa e o então tesoureiro petista, José de Filippi. Era o próprio empreiteiro que levava os pacotes de dinheiro ao comitê da campanha em São Paulo. A entrega, como VEJA revelou em sua edição passada, era cercada de medidas de segurança típicas de organizações criminosas. Ao chegar à porta do comitê, o empreiteiro dizia a senha "tulipa". Se ele ouvia como resposta a palavra "caneco", seguia direto para a tesouraria. Se confirmados pela Justiça, os pagamentos via caixa dois são a primeira prova de que o ex-presidente Lula também foi beneficiado diretamente pelo petrolão.»


Note-se que no caso de Lula os montantes depositados são um quarto dos 20 milhões de que alegadamente beneficiou o preso 44. Registe-se também este desvelo pela Suíça dos socialismos temperados e tropicais.

2 comentários:

Unknown disse...

Boas noticias para todos, os que odeiam e os que desculpam a corrupção.
Um nota para avisar os menos versados que a corrupção no Brasil é muito estimulada pelo sistema politico e eleitoral; que de houvesse eficiência (existe semelhante a portuguesa mas em grande) já teria introduzido as alterações necessarias para evitar que um leilão seja necessário para aprovar as leis.

luis barreiro disse...

Facilmente se entende porque razão os capitalistas portugueses e estrangeiros, detentores de órgãos da comunicação social, apõem os partidos que querem mais estado.