Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

10/07/2015

AVALIAÇÃO CONTÍNUA: Grécia por Porto Rico

Secção Assault of thoughts

Como é sabido, Obama tem pressionado a UE para atirar mais dinheiro para cima da Grécia comprando o governo Syriza-Anel para que não se venda à Rússia, a exemplo do que os EU fazem ao Paquistão com o sucesso conhecido: venda da tecnologia da bomba nuclear à Coreia do Norte, apoio do exército paquistanês aos taliban no Afeganistão e hostilidade contínua ao maior aliado dos EU na região – a Índia, o único país na região que se pode considerar ter um regime democrático.

É neste contexto que tem mais piada a boutade de Wolfgang Schäuble, o ministro alemão das Finanças, na conferência do Bundesbank, em Frankfurt, comparando a dívida de 65 mil milhões de euros de Porto Rico com 313 mil milhões da Grécia:
«Num dia destes fiz uma oferta ao meu amigo Jack Lew [o secretário de Estado do Tesouro do governo Obama], poderíamos ficar com Porto Rico na zona euro se os Estados Unidos estivessem dispostos a ficar com a Grécia na união do dólar.»
Quatro afonsos para o Wolfgang por dizer o que não ousam os songamongas que frequentam aquelas instâncias bruxelenses onde só se dizem eufemismos.

1 comentário:

Anónimo disse...

Há anos que não via, nem ouvia o termo songamonga.
Que lindo exemplo!