Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

23/07/2015

CAMINHO PARA A INSOLVÊNCIA: Here we go again (8) - Que se lixem as eleições

[Outros caminhos por que já caminhámos]

Um varrimento rápido pelas Estatísticas da Balança de Pagamentos e da Posição de Investimento Internacional publicadas esta semana pelo BdeP confirma a deterioração das contas externas com saldos negativos até Maio de mais de 100 milhões, saldos que no período homólogo do ano passado foram positivos de quase 370 milhões.

As razões podem encontrar-se (Estatísticas do Comércio Internacional, Maio 2015 do INE) no aumento das importações de bens (homólogo de 6,2% até Maio) nomeadamente nas categorias de Automóveis (crescimento homólogo nos últimos 3 meses de Março a Maio de 37,5%) e Bens de consumo (idem 16,3%). Surpreendentemente, dada a queda dos preços do petróleo, até na categoria de Combustíveis-Produtos Primários se verificou um aumento homólogo de 30,3%.

O que não é nada surpreendente é o aumento de 32,8% do número de carros vendidos no 1.º semestre em relação ao mesmo período do ano passado. Assim como não é surpreendente o aumento superior a 50% dos novos empréstimos para compra de habitação até Maio. Tanto no caso dos carros como no caso das casinhas, são sinais evidentes que vivemos acima das nossas posses.

Que se lixem as eleições, ou, mais exactamente, o governo a pretexto de ganhar as eleições está a ajudar que nos lixemos.

Sem comentários: