Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

17/04/2015

ESTADO DE SÍTIO: «A bolsa VIP do fisco» (3)

Continuação de (1) e (2)

aqui escrevi, com a tendência que nos é reconhecida de confundir a nuvem com Juno, conseguiu-se transformar um problema de violação da confidencialidade dos dados fiscais numa discussão sobre existência ou de uma lista de luminárias com o direito a não serem devassados, direito não reconhecido aos restantes contribuintes.

Volto a este tema porque este artigo da Visão é um dos melhores exemplos publicados dessa confusão. Nele o articulista desenvolve teorias da conspiração sobre os putativos criadores da putativa lista, sem por um só momento se interrogar sobre a violação sistemática da confidencialidade fiscal ficando a elucubrar sobre os obstáculos que a tal lista poderia criar a essa violação.

Sem comentários: