Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

20/04/2015

Dúvidas (89) - A culpa é do homem branco?

«Várias centenas de pessoas terão morrido no Mediterrâneo, quando um barco que transportava cerca de 700 migrantes se virou entre as costas da Líbia e a ilha italiana de Lampedusa. Durante as operações de salvamento foram resgatados apenas 28 sobreviventes». (Público)

Com este lamentável incidente o indignómetro atingiu novos máximos. A quem atribuir a responsabilidade por milhares de mortes de emigrantes clandestinos tentando chegar à Europa? Aos próprios emigrantes? Aos criminosos que os transportam? Aos dirigentes cleptocratas responsáveis pela miséria nos seus países de origem? Às elites extractivas desses países? Não, não, não e não.

Segundo opinativos de vários quadrantes, a responsabilidade é da Óropa que criou condições políticas, sociais e económicas para os seus cidadãos invejáveis para os povos dirigidos por esses cleptocratas e explorados por essas elites extractivas. Exemplos ao acaso:

«Não dá para engolir. O Mediterrâneo transformado em cemitério. A vergonha da política europeia» - André Macedo (Diário de Notícias)

«São os números da ignomínia europeia» - Eduardo Dâmaso (CM)

2 comentários:

JSP disse...

Hipocrisia com "I" grande ...o "I" de ignorância... e da má-fé (não tem "i" mas, para efeitos práticos é como se tivesse...).

Antonio Cristovao disse...

esperimente-se arranjar formas legais de emigrar eos passadores criminosos perdem o negocio.