Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

30/05/2014

Pro memoria (171) – PS vota a favor de moção de autocensura

O grupo parlamentar do Partido Socialista, incluindo o secretário geral António José Seguro, acabou de votar a favor por unanimidade (9 socialistas envergonhados não estavam na sala) a moção de censura do PCP onde se escreve:

«Três anos passados sob o manto do Pacto de Agressão que PSD, PS e CDS subscreveram, a obra de destruição do País e das condições de vida dos portugueses está à vista, …

A mais grave situação nacional desde os tempos do fascismo torna indesmentível o retrocesso económico e social a que conduziu a política de direita executada nos últimos 37 anos por sucessivos governos, agravada nos últimos anos pela execução dos PEC e do Pacto de Agressão assinado por PS, PSD e CDS com a troica estrangeira do FMI, BCE e Comissão Europeia.»

3 comentários:

Anónimo disse...

ahahahahaha, o PS tornou-se num circo.

JSP disse...

O tipo tinha (tem) carradas de razão :"Bìblicamente estúpidos".

Rui C. disse...


Perguntado porque tomara uma tal atitude, o Tó zero respondeu:
Por uma questão de coerência...
Eu acho que o João Soares tem razão. Deixem lá ficar o homem!