Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

07/05/2014

ACREDITE SE QUISER: Profissão de desgaste rápido?

«A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP) lançou ontem uma petição pública com vista a que o estatuto profissional da PSP consagre a profissão como de desgaste rápido. A ASPP/PSP cita um estudo realizado em 2010, segundo o qual os profissionais da PSP têm uma esperança de vida média inferior em 11 anos à média nacional, o que atribuem ao exercício da profissão.» (Económico)

Pode haver várias razões para uma esperança de vida mais reduzida, mas será precisa fé para acreditar que isso se deva ao stress da profissão por falta de efectivos, quando se sabe que o «Police Personnel» em Portugal era em 2010 de 47.409 efectivos ou 444,1 por 100.000 habitantes o que coloca Portugal no top dos estados mais policiados do mundo e na Europa só somos ultrapassados por Malta (460,5) e pela Irlanda do Norte (470,5) e no mundo, além daqueles dois países, só algumas ilhas perdidas no meio do Atlântico, Índico e Pacífico é que nos levam a melhor (ver este post).

Com tais efectivos o corpo policial não terá dificuldades em atingir o mínimo de signatários para levar o assunto ao parlamento - basta que um em cada dez polícias assine a petição.

Sem comentários: