Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

23/05/2014

Pro memoria (169) – a nacionalização do BPN não custou nada e o nada vai já em 4,5 6,5 7 mil milhões (VII)

Posts anteriores (I), (II), (III), (IV), (V) e (VI)

Recorde-se o que se passou e vai passar entre nós com o BPN (clique nos posts anteriores), um pequeno banco de 3.ª classe que irá custar aos contribuintes mais do que o défice de 2013 do Estado português, e compare-se com o banco italiano Monte dei Paschi di Siena, o terceiro maior em activos, desde há 2 anos intervencionado pelo governo italiano com um resgate de 4,1 mil milhões de euros, cujos accionistas decidiram esta semana aumentar o capital em 5 mil milhões e reembolsar desde já uma primeira parte do resgate.

Sem comentários: