Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

27/05/2014

Mitos (169) – A grande vitória do PCP (explicando-me melhor)

A partir de um email de AB sobre o meu post anterior concluí não ter explicado adequadamente os pressupostos da minha conclusão sobre a vitória do PCP. Vou tentar fazê-lo um pouco melhor.

É claro que as europeias e a legislativas não são a mesma coisa e, por isso mesmo, todos os partidos, PCP incluído, têm sistematicamente menos votos nas europeias que pouco dizem à maioria dos eleitores. A grande diferença entre o PCP e os partidos do poder é que o PCP perde 15% dos votos enquanto aqueles perdem 1/3 ou metade:

              Legislativas 09-2009           Europeias 06-2009 
PSD              1.654.777                         1.129.243 (-32%)
PS                2.077.695                            946.475 (-46%)
CDS                 592.997                            298.057 (-50%)
PCP                 446.994                            379.707 (-15%)

Quando se vê a tendência para os votos do PCP nas europeias se aproximaram dos votos nas legislativas (exactamente o oposto dos outros partidos), é razoável concluir que, por via da fidelidade dos eleitores e da capacidade de mobilização, o PCP está a conseguir levar os seus fiéis a votar até numas eleições que não lhes dizem nada. É, por isso, também razoável concluir que os votos do PCP nas próximas legislativas não vão ser muito diferentes dos destas europeias e como o número esperado de eleitores nas legislativas será 1,7 vezes o número das europeias, logo se vê que a quota do PCP baixará para 60% da quota de 12,7% nas europeias ou seja ao redor dos 8% que referi.

Sem comentários: