Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

19/05/2014

ESTÓRIA E MORAL: Trazer a verdade ao mundo

«O tema a dissecar eram os milagres de Fátima. Na altura de que falo, a URSS ainda não se convertera na Santa Mãe Rússia e o Vladimir Putin tinha como profissão agente do KGB. Outros tempos. Escreveram-se então vários textos. Aquele que me traz dizia isto mais ou menos. Estavam os pastorinhos a pastorear muito sossegados quando avistaram no cimo de uma azinheira uma senhora que vestia um manto azul de estrelas muito brilhante. Intrigados e, claro, um pouco assustados, aproximaram-se devagarinho da azinheira e puseram-se a olhar para cima para a senhora que estava pousada na árvore. Um deles, mais afoito, ousou dirigir-lhe a palavra. Perguntou-lhe: "Quem és tu?" A senhora sorriu, com um sorriso benigno e complacente, e disse: "Sou a Nossa Senhora e venho trazer a verdade ao mundo!" Ao ouvir aquelas palavras, o segundo dos pastorinhos deu uma cotovelada para o lado e comentou: "Outro marxista!"»

Ana Cristina Leonardo, «Recordar é viver», na Atual do Expresso

1 comentário:

Dudu disse...

Em lugar de "outro marxista" ficaria melhor "outra marxista", já que se tratava de "Nossa Senhora".