Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

03/05/2014

DIÁRIO DE BORDO: «There are few things more dangerous than making life too easy»

Não vou contar a estória de Peter Munk que está aqui contada. Vou apenas reter a sua filantropia e as suas lições de vida relatadas pela Economist:

«Mr Munk is less troubled by the prospect of failure this time around. He plans to give almost all of his fortune to charity, and has already made a start by giving $160m to hospitals and universities in Canada and Israel. He wishes to spare his children the curse of too much inherited wealth. Take it from a man who knows a thing or two about success or failure: there are few things more dangerous than making life too easy.»

Acrescento um juízo de Munk sobre si próprio que poderia ser uma outra lição de vida para a legião de patetas, convencidos da sua genialidade, cujo talento se resume a explicar com estudado diletantismo a invisível diferença entre seu putativo talento e a falta dele:

«I'm not exactly an Einstein, so I compensate by being more focused»

Sem comentários: