Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

02/04/2013

SERVIÇO PÚBLICO: Ao arrepio das evidências

Como explicar que, enquanto os países da OCDE tiveram em 2012 um aumento de 0,1% da carga fiscal sobre os salários (incluindo IRS e contribuições do trabalhador e da empresa para a Segurança Social), do «colossal» aumento da carga fiscal em Portugal tenha resultado uma redução de 1,3%?

Fonte: «Les charges fiscales sur le revenu du travail continuent d’augmenter dans les pays de l’OCDE»

Como explicar que a taxa de poupança das famílias tenha subido de 9,1% em 2011 para 11,6% em 2012, aumento muito superior à redução de 0,9% do rendimento disponível (que se aguentou devido às prestações sociais)?


Fonte: Destaque de 28-03 do INE ( ISFLSF= Instituições sem fim lucrativo ao serviço das famílias)

1 comentário:

Anónimo disse...

Sem nada a ver com o assunto. Só uma pequena nota, que nem sei se se poderá chamar de humor (negro):

http://www.elmundo.es/america/2013/04/02/venezuela/1364921779.html

Neves