Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

05/04/2013

NÓS VISTOS POR ELES: A falta de paciência dos finlandeses

Para compreender o porquê de os finlandeses (para só citar estes) verem a Europa Mediterrânica, e em particular os habitantes deste nosso torrãozinho, como um bando de irresponsáveis, é preciso não esquecer que eles não têm as nossas praias, passam a maior parte do ano com temperaturas que levariam os tugas a ficarem o dia inteiro debaixo dos cobertores nas suas caminhas, aguentaram sozinhos durante a 2.ª guerra investidas dos exércitos bárbaros de dois socialismos – o socialismo soviético e o nacional-socialismo –, enfrentaram uma crise financeira que lhes comeu 10% do PIB entre 1990 e 1993, enquanto os preços do imobiliário desceram 40% e a markka, a sua moeda, desvalorizou 30%, e saíram da crise com as finanças equilibradas e em pleno crescimento.

Fonte: Trading Economics
Em resultado dessa crise aguentaram-se taxas de desemprego acima dos 15% durante 5 anos entre 1993 1997. Tudo isto sem ajudas e sem «solidariedade», a não ser a deles próprios. Percebe-se que não tenham muita paciência para aturar as queixinhas dos tugas e as indignações dos gregos.

Sem comentários: