Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

11/12/2012

Lost in translation (163) – A crise já passou ou anda atrás de nós?

«Le président français François Hollande a affirmé aujourd'hui à Oslo que la crise de la zone euro était "derrière nous"». Perante a evidência da crise e das ameaças à sobrevivência da União Europeia e da Zona Euro tal como existem, os hermeneutas do socialismo, devem debater-se com um dilema para interpretar o pensamento críptico de M. Hollande. Ou bem que defendem que é um adiantado mental e já viu o fim longínquo da crise, como aquele nosso ministro dos corninhos e o chefe dele o viram dia sim, dia não, durante vários anos. Ou bem concluem que o francês é uma língua tão traiçoeira quanto o português e M Hollande está a querer dizer que a crise anda atrás de nós, o que, sendo um modo muito particular de descrever a situação, não está de todo mal visto.

Quem não embarca nestes delírios visionários é Angela Merkel que em resposta indirecta a FH disse «não posso ainda levantar completamente o alerta, sou prudentemente optimista», o que traduzido em português corrente quererá dizer «talvez tenha solução, só não sei quando».

Sem comentários: