Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

31/12/2012

CASE STUDY: O sagrado e o profano

«Se os europeus decidissem baixar o euro de 1,35 para 0,8 dólares [valor que tinha quando foi criada a moeda única], teríamos aqui dinheiro para toda a gente e sem problema nenhum», revelou-nos o cardeal Manuel Monteiro de Castro durante uma visita ao presépio ao vivo de Priscos.

A circunstância de por outras palavras o Dr. Mário Soares já ter defendido ideias semelhantes, mostra insuspeitadas proximidades doutrinárias entre os cardeais da Igreja e o anticlericalismo republicano, agora mitigado pela conversão da Dr.ª Maria Barroso.

Estas incursões do campo sagrado no profano, como a referida e as do bispo das Forças Armadas e do bispo aposentado de Setúbal, parecem-me a mim, agnóstico, como que o ressuscitar dos tempos em que os párocos usavam o púlpito para o agitprop salazarista e alimentam-me a esperança de um dia o Dr. Gaspar fazer uma apresentação em PowerPoint do seu púlpito no Terreiro do Paço sobre o mistério da Santíssima Trindade.

Sem comentários: