Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

28/09/2012

Soares é cada vez mais um passivo para o PS (2)

(Continuação daqui)

Depois de semanas apelar à demissão, quando percebeu que o governo poderia mesmo cair no colo de um PS que nem ele acredita que desse conta do recado, Soares faz uma reviravolta e considera que a queda do Governo «podia ser grave porque a troika ainda deve algumas coisas de dinheiro que vai pagar…é melhor que não caia por enquanto

É esta criatura, a quem chamam «pai da democracia», que achava de si mesmo que o país o iria considerar um herói depois de fazer em 1984 o que agora condena? Que diz dos credores benevolentes, que emprestam dinheiro a um país que o seu partido (ajudado pelo PSD) tornou inadimplente, ainda deverem algumas coisas de dinheiro? Qual é a diferença para um troca-tintas cujas ideias flutuam ao sabor das suas conveniências?

CONCLUSÃO: Os cidadãos deste país não devem ter memória curta e deixar branquear as responsabilidades destas elites merdosas que nos têm desgovernado e pretendem ressuscitar purificadas das suas asneiras, incompetências e cobardias.

Sem comentários: