Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

07/12/2003

ESTÓRIA E MORAL: Poderão os nossos alunos voar ? (bis)

Estória
Esta madrugada contei a estória do besouro estúpido insecto (que) pesava demais, tinha as asas demasiado pequenas, um abdómen e umas patas disformes, cobertas de pelos, um cérebro microscópico, incapaz de enfrentar as complexas tarefas do voo.
No meio da manhã, o meu amigo doutor André enviou-me uma mensagem comentando que a analogia com os estudantes é demasiado óbvia, e sugerindo que devia o Impertinente procurar voos mais altos!
De uma cajadada o doutor André mata muitos coelhos. O primeiro é o Impertinente, que fica equiparado a um besouro rastejante. Os outros coelhos são os nossos estudantes, equiparados a um estúpido insecto, portador de um cérebro microscópico. Em relação ao primeiro coelho, não quero ser juiz em causa própria, mas quanto aos estudantes acho uma grande injustiça. Afinal muitos deles conseguem chegar à idade adulta, sobrevivendo a condições escolares que arruinariam em definitivo outras criaturas.

Moral
Com amigos destes, o Impertinente não precisa de inimigos. E os estudantes já se têm a si próprios.

Sem comentários: