Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

01/06/2018

A mentira como política oficial (43) - Costa e os factos alternativos

Facto alternativo: redução da carga fiscal

«Não antevejo grandes mudanças no quadro fiscal do país nos próximos anos (já se encontra) consolidado o essencial da redução da carga fiscal», disse Costa na 3.ª feira durante o almoço promovido pela Associação de Amizade Portugal Estados Unidos.

Factos

«A carga fiscal aumentou para 34,7% do PIB em 2017, contra os 34,3% no ano anterior. O nível mais alto desde 1995» (fonte)

Facto alternativo: redução da dívida pública

«Felizmente, o caminho feito nestes dois anos nas finanças públicas portuguesas – crescimento económico, redução do défice e da dívida, saída do Procedimento de Défice Excessivo, subida dos ratings – e a gestão prudente que foi feita na colocação da dívida pública, permite enfrentar este movimento dos mercados com toda a tranquilidade» disse Costa no dia seguinte em entrevista ao Público.

Factos
(Dívida bruta em mil milhões base=2011 e em % do PIB; fontes: 2015-7 - Pordata , Abril de 2018 - IGCP e Banco de Portugal)

Dezembro de 2015:  231,5 - 128,8%
Dezembro de 2016 : 240,8 - 129.9%
Dezembro de 2017 : 242,6 - 125,7%
Abril de 2018         : 245,5 - 127,1% (IGCP) / 250,1 (BdP)

Sem comentários: