Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

17/04/2014

ARTIGO DEFUNTO: A arte de bem titular (5)

«Passos escutado dez vezes a falar com Ricciardi no processo Monte Branco» foi o título fabricado pelo Expresso para uma notícia onde informa que «as escutas estão relacionadas com alegados crimes de tráfico de influências, corrupção e informação privilegiada no caso das privatizações da REN e da EDP. Passos Coelho não era o alvo das escutas, nem é suspeito de qualquer crime e o que o Ministério Público investiga é uma alegada tentativa de pressão do banqueiro sobre o primeiro-ministro.»


A notícia em si podia ter vários títulos adequados ao conteúdo, como, por exemplo, Ricciardi escutado dez vezes a falar com Passos no processo Monte Branco, mas não seriam eficazes a titilar as meninges dos leitores.

1 comentário:

Unknown disse...

E essas escutas já foram destruídas? Segundo as autoridades máximas da justiça lusa, este tipo de escuta é ilegal sem as devidas autorizações. Ou será que depende do 1º ministro?...

http://jornalismoassim.blogspot.pt/2013/11/licoes-de-moral-e-de-integridade.html