Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

29/12/2016

Pro memoria (332) – Num deserto de obras, um dilúvio de projectos

Económico (clique para ampliar)
Aeroporto no Montijo, três novos terminais de contentores, ampliação do terminal XXI em Sines e corredores ferroviários de ligação a Espanha e da linha do Norte, totalizando mais de 5.400 milhões de euros. Quando? «Devendo as obras arrancar no terreno até ao final de 2019, data previsível da conclusão desta legislatura». Esperai sentados para não vos cansardes.

Nada mau para um governo que até Setembro reduziu os gastos de capital em 32,7% e o investimento em 28,4%. Evoca-me o que disse alguém depois de escutar um discurso verborreico: «num deserto de ideias, um dilúvio de palavras».

Registemos para memória futura, até à «data previsível da conclusão desta legislatura».

Sem comentários: