Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

25/12/2016

Mitos (244) - O contrário do dogma do aquecimento global (XIII)

Outros posts desta série.

Em meados do século passado eram libertadas anualmente para a atmosfera 6 mil milhões de toneladas de dióxido de carbono. Em 2014 esse número foi seis vezes maior e, em consequência, a concentração de dióxido de carbono na atmosfera aumentou de 311 partes por milhão (ppm) em 1950 para 400 em 2015. Entre 1959 e 1989 o ritmo do aumento aumentou de 0,75 para 1,86 ppm por ano. Contudo, desde 2002 tem-se mantido praticamente constante.

Há várias explicações para isso: uma parte do CO2 é capturado pelos oceanos e outra parte é processada pela fotossíntese e transformada em massa vegetal pelas plantas. Um estudo recente (fonte) mostra que à medida que a concentração de dióxido de carbono aumenta na atmosfera a fotossíntese acelera-se.


Por isso, ao que parece em consequência das mudanças climáticas, entre 1982 e 2009 a área com vegetação aumentou 18 milhões de km2 - uma área aproximadamente igual ao dobro da superfície dos Estados Unidos - o que pode estar desacelerar essas mudanças climáticas.

E isso significa que serão revertidas as mudanças climáticas e travado o aquecimento global? Ninguém sabe. Significa apenas que a ciência de causas que tem sustentado a tese do irremediável aquecimento global por causas humanas (leia-se o homem branco e o capitalismo) pode ser fancaria.

5 comentários:

Oscar Maximo disse...

O aquecimento global não parece e não é tratado como um dogma. Já o crescimento infinito de pessoas e bens num mundo finito é tratado como um dogma, tanto que são mais os ignorantes da tecnologia que confiam que esta nos irá salvar.

Anónimo disse...

Vexas não dizem quem 'largou' as toneladas de co2. O planeta? as vacas? os homens?
Batatas para a precisão

Anónimo disse...

Fancaria é todo o post.

Pertinente disse...

Gostaria de pedir ao comentador anterior que identificasse quais os factos falsos citados no post e explicasse qual o fundamento para o classificar como fancaria.

Já agora mais um facto: as emissões dos puns das vacas e outro gado são mais poluentes do que as emissões de todos os carros (fonte: Livestock's Long Shadow da FAO).

E uma observação: percebo as boas intenções (o inferno está cheio delas) de ajeitar ou adulterar os factos relativos às mudanças climáticas (uma boa causa) mas, para ser gentil, diria que é comparável a dizer aos adolescentes que a masturbação cega, para evitar que exagerem. Não sendo gentil, lembro que a história está atulhada de experiências de instrumentalização da ciência e da verdade por boas causas que deram maus resultados. Nos últimos tempos tem-se chamado a isso pós-verdade.

Anónimo disse...

Não seria mais adequado pedir simplesmente ao Anónimo que indicasse onde é que está a base de dados com as temperaturas que levaram à conclusão de que existe uma coisa chamada «aquecimento global»? É só para podermos verificar os «ajustamentos», ou melhor as massagens, que foram - e continuam a ser feitos - nesses números...
MJ