Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

22/12/2016

Dúvidas (178) - O líder que a oposição precisa é Passos Coelho?

Tenho dúvidas. Quem não tem dúvidas é António Costa e a geringonça que visivelmente gostariam de ter uma oposição mais afectuosa e por isso encarregam o jornalismo de causas ao seu serviço de se esfalfar a fabricar alternativas ao homem que ganhou as eleições.

Ah! E também o presidente dos Afectos precisa de um factótum disponível na rua de S. Caetano quando a geringonça se desengonçar para prolongar ad nauseam o seu afectuoso consolado e continuar fazer o papel do outro.

Em conclusão, Passos Coelho não é o líder da oposição que a geringonça e o presidente dos Afectos precisam, o que faz dele um candidato a líder que a oposição precisa (e talvez o país).

1 comentário:

Anónimo disse...

Bom e engraçado comentário político.
Foi, e será, sempre assim: «quanto mais me bates, mais gosto de ti».
Nunca será como os gerigonços e o consolado desejam.

Bom Natal.