Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

17/11/2010

SERVIÇO PÚBLICO: o Adhemar de Oeiras

Como munícipe acidental e distraído, conhecendo embora a reputação de Isaltino de Morais e os seus problemas com a justiça, confesso que fiquei embasbacado com os casos referidos pelo Insurgente que são apenas alguns exemplos dos ajustes directos da câmara de Oeiras. Só para acrescentar mais um (pequeníssimo) exemplo, veja-se a «Aquisição de serviços de execução de um retrato a óleo do Presidente da Câmara» adjudicada pela módica quantia de 8.800 € ao emérito pintor João António Marques da Cruz Rosa.

Levando em conta a sua «obra» longa de vários mandatos, o presidente da câmara de Oeiras poderia ser nosso Adhemar de Barros, governador de S. Paulo - "roubo, mas faço" disse orgulhoso nos idos dos anos sessenta.

Sem comentários: