Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

03/11/2010

DIÁRIO DE BORDO: O benefício da dúvida é mais difícil do que o prejuízo da certeza

Segundo uma sondagem da Aximage, 61% dos portugueses não confiaria a chave de casa a José Sócrates e só 39% a confiariam a Passos Coelho. Se há sondagens que dizem muito sobre os portugueses, esta é uma delas.

Vejamos a coisa de outro ângulo. Depois de 5 anos de meias verdades, mentiras, promessas não cumpridas, fortíssimos indícios de corrupção, indignidades várias e, sobretudo, de uma gestão desastrosa da coisa pública, ainda há 34% dos portugueses que confiaria a chave de casa ao primeiro-ministro. Sem carregar ainda o peso da governação, nem ter assumido responsabilidades governativas nem se lhe conhecerem indignidades comparáveis, já metade dos portugueses não a confiaria a Passos Coelho.

O que podemos concluir? Várias coisas e uma delas que para os portugueses o benefício da dúvida é mais difícil do que o prejuízo da certeza.

Sem comentários: