Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

15/05/2017

BREIQUINGUE NIUZ: Merkel mais perto, Schulz mais longe

Uma espécie de continuação daqui.

«O partido da chanceler Angela Merkel teve 34,4% dos votos enquanto o SPD se ficou pelos 30,6%. Nas eleições de 2012, o SPD tivera 39,1% e a CDU 26,3%. A derrota na Renânia do Norte-Vestefália é a terceira consecutiva dos sociais-democratas em eleições regionais desde março e assume especial significativo pois o partido governou sempre a região nos últimos 50 anos, à exceção de um breve período entre 2005 e 2010. Além disso, o seu atual líder e candidato a chanceler nas legislativas de setembro, Martin Schulz é natural deste land.» (DN)

Não são boas notícias para os Costas deste mundo e as suas fantasias de mutualização da dívida. Esta em particular, dada o peso da Renânia do Norte-Vestefália, é uma péssima notícia para quem espera extorquir mais dinheiro aos contribuintes alemães.

Sem comentários: