Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

20/08/2016

Curtas e grossas (36) - António Costa, um falhado

Se um primeiro-ministro tivesse apeado à custa de manobras várias o seu concorrente à liderança do seu partido, tivesse perdido as eleições que acusou o concorrente de não conseguir ganhar, se tivesse aliado com os partidos que mais tinham combatido o seu, se tivesse falhado uma a uma as promessas de crescimento, de reestruturação da dívida, etc., se tivesse proporcionado um espectáculo ridículo de incompetência e insensatez como a recapitalização da Caixa e a nomeação da sua administração, o que diriam dele a comentadoria, os opinion dealerso jornalismo de causas, as corporações que parasitam o Estado sucial e toda a nomenclatura do regime?

Diriam que o homem é um falhado. Por que o poupam? Porque ele é um deles, um novo situacionista sem alternativa à vista de outro que garanta que tudo continua na mesma.

Sem comentários: