Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

07/01/2016

Títulos inspirados (53) – A lusofonia e a recessão

«Quatro das dez economias com maiores recessões em 2016 são lusófonas», titulou o Económico, sem relevar que, dessas dez economias com maiores recessões, pelo menos três são governadas por socialistas ou assimilados (Brasil, Venezuela e Grécia). De onde se poderia concluir, considerando que há mais países que se reclamam do socialismo ou estarem a caminho dele do que lusófonos, que pior para o crescimento do que adoptar o socialismo é ter o português como língua nacional. É claro que o pior de tudo é quando uma espécie de socialismo coexiste com uma espécie de português, como é o caso do Brasil.

Sem comentários: