Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

09/01/2015

TIROU-ME AS PALAVRAS DE BOCA: Emigrem e deixem-nos em paz

«Estamos chocados (com este actos bárbaros de crueldade) porque não esperávamos que isto acontecesse e estas pessoas – que ainda não sabemos quem são, mas se forem muçulmanos preocupa-nos ainda mais – estão a denegrir a imagem do Islão. (…) Se não estão satisfeitos em viver num país liberal, podem emigrar e deixem-nos em paz.» Palavras do Imã da Mesquita de Lisboa Xeique David Munir à Rádio Renascença.

Em contraste com as palavras sábias do Imã, a inimputável deputada europeia Ana Gomes twitou em estrangeiro a seguinte alucinação esquerdizante: «Horreur! Aussi le résultat de politiques anti-européennes d’austerisme: chômage, xénophobie, injustice, extrémisme, terrorisme». Esquerdizante e ignorante - em francês não existe uma coisa chamada «austerisme».


Com o devido respeito pelo Imã, tornaria o seu conselho extensivo à alucinada senhora deputada, em estrangeiro para os amigos dela perceberem: fous-moi le camp, ne m'emmerdez plus avec vos conneries gauchistes.

Sem comentários: