Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

22/01/2015

Curtas e grossas (16) – O problema não está em Sócrates

«Porque o problema não está em Sócrates – está no país que permitiu que ele fosse duas vezes primeiro-ministro.» (João Miguel Tavares no Público)

1 comentário:

Anónimo disse...

"Porque o problema não está em Sócrates"... Está tudo muito bem explicado.
O problema também não está no povinho português. Também está numas altas/baixas figuras do regime "democrático". Desde o mais alto até ao mais baixo. Permitiram toda a safanagem porque ganhavam dinheiro com isso. Para compreensão fácil, as reservas de ouro em 24 do A de 74 encheriam uma composição de vagões da CP desde Cascais até à Parede. O ouro foi todo roubado, em 75/76 pelos fássistas. Os gloriosos militares que se enchiam com as comissões no Ultramar, além de fazerem um putsch pelos $$$ perdidos, estiveram-se nas tintas para controlar e ensinar o povoléu o que é democracia. Está escrito há anos:

Albert Camus: La démocratie ce n'est pas la loi de la majorité mais la protection de la minorité.
André Malraux: Comander c'est servir. Pas moins, pas plus.

E, agora, me vou. Abraços