Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

05/01/2015

A mentira como política oficial (8) – Afinal o progresso dos alunos durante o socratismo é manifestamente exagerado

Segundo um estudo de Ana Balcão Reis e e Pedro Freitas da Nova School of Business. os resultados dos testes PISA de 2006, 2009 e 2012 corrigidos das diferenças resultantes dos «truques para apresentar resultados rápidos de sucesso para enganar os eleitores» (palavras de Paulo Guinote), manipulando a amostra de 2009, mostram que os progressos têm sido muito mais graduais e desaparece o pico do teste de 2009, como se pode ver nos diagramas seguintes de O Insurgente.

É mais um exemplo do talento manipulativo que os governos de José Sócrates mostraram na construção de uma espécie de realidade alternativa ajudados por mídia prestativos.

Sem comentários: