Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

19/01/2015

ACREDITE SE QUISER: A autofagia do esquerdismo ou de união em união até à desunião final


«Com apenas um mês de vida, o Juntos Podemos enfrenta uma guerra interna. Joana Amaral Dias acusa de "boicote" e de "tentativa de manipulação" um grupo de militantes, que respondem com acusações de "desnorte" e "ganância" à ex-dirigente bloquista. "Isto não é da Joana", responde um dos opositores internos.

"Não há condições", diz o comunicado assinado por 14 membros da Comissão Dinamizadora, único órgão representativo do movimento, eleito no passado dia 14 de dezembro. Joana Amaral Dias, Nuno Ramos de Almeida e Carlos Antunes são os rostos mais conhecidos da estrutura que, esta semana, se autodissolveu por achar que o movimento sofreu "uma tentativa de ocupação e de controlo externo" que acham "inaceitável". O alvo é o Movimento Alternativa Socialista (MAS), partido liderado por outro dissidente bloquista, Gil Garcia, que assumiu "integrar o Juntos Podemos". » (Expresso)

1 comentário:

Antonio Cristovao disse...

E depois admiram-se de ganharem sempre os mesmos. Com tanta incompetencia e teias de aranha naquelas monas. Não dava muito trabalho estudar as fantochadas dos grupelhos inconsequentes logo a seguir a 74.
Incapacidade é mesmo genetica?