Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

16/06/2013

A taxa única de António José Seguro

«Proponho que a UE estabeleça como objetivo para o ano 2020 que nenhum país possa ter uma taxa de desemprego superior à média europeia», defendeu António José Seguro no Fórum dos Progressistas Europeus em Paris. Talvez AJS não saiba que se nenhum país pudesse ter uma taxa superior à média, todos os países teriam uma taxa igual. A ser assim, o passo seguinte seria ser aprovar todos os anos no parlamento europeu essa taxa única.

Outros exemplos de taxas únicas que AJS poderia propor ao PE para aprovar:
  • Taxa única de crescimento do PIB
  • Taxa única de inflação
  • Taxa única de défice orçamental
  • Taxa única de dívida pública em relação ao PIB
  • Taxa única de défice das contas externas.
É certo que com Paulo Portas, Manuela Ferreira Leite, Pacheco Pereira e António Capucho, o país quase não precisa de oposição e António José Seguro é praticamente descartável. Ainda assim, que diabo, não merecíamos um pouco mais?

1 comentário:

Anónimo disse...

No curso de Relações Internacionais não ensinam matemática.

tina