Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

24/10/2017

¿Por qué no te callas? (21) - Exercícios

Exercício a dois
Exercício de hipocrisia de Costa forçado a engolir a bazófia habitual depois de ter sido entalado pelo Ti Célinho:

«Se quer que eu peça desculpas, eu peço desculpas» disse Costa no parlamento. Dois dias depois superou-se a si próprio e acrescentou «admito ter errado na forma como contive essas emoções».

Exercício de ligeireza e manobrismo de Ti Célinho para confortar Costa que ambos sabem se irá vingar pela humilhação as soon as possible:

«Entre hoje de madrugada e hoje de manhã estive a analisar as medidas do Conselho de Ministros. Quero sublinhar a forma rápida e tão abrangente como o Conselho de Ministros quis tratar de tudo e de tantos dossiês em tanto pouco espaço de tempo”, disse Marcelo Rebelo de Sousa no dia seguinte a terem sido aprovadas à pressão e em cima do joelho resmas de medidas que, muito provavelmente, são um perfeito disparate diz quem sabe. A coisa não vai lá com facilitismo e não há milagres.

Sem comentários: