Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

25/08/2017

CAMINHO PARA A SERVIDÃO: News-speak, exemplos recentes


George Orwell no seu «1984» imaginou uma nova língua (newspeak) criada no estado totalitário Oceania (uma União Soviética ficcionada) para controlar o pensamento dos indivíduos prevenindo o crimethink - um pensamento desviante do Partido – e pastoreando-os para o goodthinkful.

Foi por isso que no Glossário das Impertinências inserimos o termo news-speak hifenizando a palavra inventada por Orwell porque hoje é nos newspapers que se acolhe o jornalismo de causas e se amplifica a voz dos que fazem o papel dos censores da Oceania.

Alguns exemplos recentes fora da jangada de pedra (um destes dias adiciono à lista exemplos domésticos):

Em Charlottesville um «afro-americano» estudante de liceu promoveu uma petição para retirar do Emancipation Park uma estátua de Robert Lee, um herói da Guerra de Secessão, general do exército dos Estados Confederados sobre o qual Dwight D. Eisenhower, presidente dos EU e herói da II Guerra Mundial, disse o que disse. O Conselho Municipal de Charlottesville votou por maioria a favor da venda da estátua e um juiz embargou-a. O episódio deu um pretexto à alt-right para fazer o que fez, o que, por sua vez, deu um pretexto à alt-left de fazer o que fez. Tudo isto deu ondas de indignação convenientemente espalhadas pelo jornalismo de causas.

Chico Buarque, um conhecido autor e cantor brasileiro, publicou um novo álbum incluindo a canção «Tua Cantiga» com os versos «Quando teu coração suplicar / Ou quando teu capricho exigir / Largo mulher e filhos / E de joelhos / Vou te seguir». Foi suficiente para ser acusado de machismo pelo politicamente correcto tropical, apesar dos seus pergaminhos de adepto de Lula e do PT.

O engenheiro de software James Damore foi despedido depois de escrever um memo onde expunha a sua visão das diferenças entre os sexos e criticava o ambiente interno da Google adverso às ideias desalinhadas com os estereótipos do «género» adoptados pelos dirigentes da Google.

A direcção da universidade de Yale, uma das oito da Ivy League, censurou uma escultura no campus representando um índio armado e um puritano por ter sido considerada uma imagem "hostil" pela revista dos alunos da Ivy League.

1 comentário:

Unknown disse...

Ironias da História : hoje em dia é no antigo "universo socialista" (Rússia e satélites) que se verifica a rejeição e o combate total a "correcções políticas" e toda a panóplia de vigarices sortidas que nos impingem do outro lado do Atlântico...