Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

24/08/2017

BREIQUINGUE NIUZ: Talaq, talaq, talaq? I'm no more fired, darling!

O triplo talaq (palavra árabe derivada de ṭalaqa "repudiar") é uma prática antiga de divórcio do islamismo indiano, que esteve em discussão no Supremo Tribunal da Índia, com a oposição dos clérigos muçulmanos que entendem que uma tradição religiosa islâmica que não pode ser modificada ou proibida por leis seculares.

Alegre-se o mulherio indiano, perdão as criaturas indianas do sexo género feminino, o Supremo Tribunal da Índia acaba de decretar inconstitucional o triplo talaq, abrindo caminho a uns belos acordos de divórcio com os homens a ter de pôr o dinheiro onde antes punham a boca, isto é o triplo talaq.

Sem comentários: