Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

07/02/2019

ESTADO DE SÍTIO: Com uma tropa destas nem precisamos de inimigos



O militar ouvido pela comissão parlamentar de inquérito aos roubos de Tancos que RAP ridiculariza neste seu programa é o Coronel de Infantaria David Teixeira Correia que foi Comandante da Unidade de Apoio da Brigada de Reacção Rápida, unidade responsável por garantir a segurança dos paióis de Tancos.

É difícil imaginar que um oficial superior do Exército se humilhe até ao ponto em que este o fez, mostrando passividade, incompetência e negligência tão extremas que já seriam inadmissíveis num sargento lateiro. São as forças armadas de um Estado Sucial gordo, ocupado por corporações e capturado por elites extractivas, incapazes e corruptas, que o sugam e tornam incapaz de assegurar as suas funções essenciais.

2 comentários:

Anónimo disse...

O que talvez tenha passado despercebido é que no Exército, como na grande maioria das organizações (civis ou militares), a ascenção aos lugares de chefia quase nunca acontece por competência, mas sim por compadrio, seguidismo ou espinha dorsal dobrada

Ricardo disse...

Esta parte https://www.youtube.com/watch?v=KVXV1VzqvI0 do mesmo episódio merece ser vista também(e entendam,se andam muito distraidos e ainda não entenderam,como este país é uma plataforma giratória e assim foi escolhido para aquilo que vem por aí em 2022)