Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

12/02/2019

CASE STUDY: É preciso ser muito saudável para resistir a tanta doença (11.º capítulo)

Outras doenças a que resistimos heroicamente.

Além de «um terço da população sofre de ansiedade ou depressão» e de «um em cada três trabalhadores está em risco de 'burnout'», temos ainda 3.900.000.000  que, segundo o semanário de reverência, «reportaram ter pelo menos uma doença crónica das citadas nesta lista: hipertensão arterial, enfarte agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral, disritmia cardíaca, diabetes, insuficiência renal crónica, cirrose, hepatite crónica, asma, doença pulmonar obstrutiva crónica, dor crónica, osteoporose, artrite reumatoide, artrose, cancro, depressão, ansiedade crónica, úlcera gástrica ou duodenal, colesterol elevado e alergia.»

Da lista confirmo que sofro pelo menos de alergia crónica ao sucialismo e ao jornalismo de causas. Ou talvez seja uma intolerância, porque a reacção ao bacilos de um e de outro não depende do sistema imunitário.

2 comentários:

Anónimo disse...

Deve ter 3 zeros a mais.

Anónimo disse...

É a maldição da taboada (já se escreveu assim).

Não são Zeros a mais. São cabeças atestadas de Zeros.

Abraço

PS (lagarto,lagarto): Já percorreram a vergonha do observador hoje?