Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

15/12/2017

O ruído do silêncio da gente honrada no PS é ensurdecedor (166) - O polvo socialista no seu habitual


Vale mais um email do que mil palavras, na circunstância um email (talvez do início de 2013) de Paula Brito "e" Costa para um destinatário não revelado onde a ex-presidente da Raríssimas escreve
«Como sabes, estive com o Dr. Manuel Delgado, e ele aceitou ir para a Casa dos Marcos. Vai custar-nos 200 mil, é muito, mas eu sei que ele põe a casa no mapa do mundo e a fazer dinheiro!!!! Ele diz que o guito há-de aparecer. (...) Um Manuel Delgado a gerir a nossa casa abanava até o poder político, uma vez que ele é PS e homem de Correia de Campos, que não tarda tomam o governo outra vez e nós ficamos na mó de cima.» (fonte)
A três anos de distância D. Paula antecipou tudo: a casa ficou no mapa, se não do mundo, do Portugal dos Pequeninos, o guito apareceu, o PS tomou o governo às cavalitas da geringonça, o homem de Correia de Campos chegou a secretário de Estado e eles ficaram na mó de cima. Acrescente-se a isto as promiscuidades de Vieira da Silva, da sua mulher Sónia Fertuzinhos, também do PS, e do secretário de Estado Delgado (no caso deste a promiscuidade literal) com D. Paula e temos o polvo socialista no seu habitual.

Esperemos que, agora que D. Paula caiu da mó de cima, eles também venham a cair ou, como dizia Eça, a sair com benzina.

1 comentário:

Unknown disse...

Bem achado , o eufemismo "promiscuidades".
A do delgado ainda consegue uma certa compreensão...