Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

10/12/2017

DIÁRIO DE BORDO: Senhor, concedei-nos a graça de não termos outros cinco anos de TV Marcelo (48)

Outras preces.

Com efeito em 30 de Novembro, os comunistas cancelaram formalmente a assinatura do canal TV Marcelo ao publicarem no Pravda, perdão Avante!, um "artigo de opinião" de Manuel Gouveia, um apparatchik obscuro membro do Comité Central do PCP onde se lê a pretexto do presidente dos Afectos ter dito «trata-se de não desbaratar aquilo que deu tanto trabalho aos portugueses».:
«A síntese é brilhante e eficaz, mas é falsa, e expõe o papel de Marcelo como manipulador ao serviço  do grande capital. Os manipuladores da opinião pública fazem vingar as suas teses por força da sua sistemática repetição.»
Parece-me pouco rigoroso classificar MRS como «manipulador ao serviço do grande capital». Quanto ao manipulador está certo, mas quanto ao serviço é um exagero; no máximo poderia dizer-se que ele esteve ao serviço do DDT, mas seria mais exacto dizer que MRS tentou colocar o DDT ao seu serviço, sem sucesso.

Porém, o importante neste caso não é quem está ao serviço de quem, o importante é concluir que os comunistas, nunca tendo dado em privado para o peditório de MRS, deixaram publicamente de fingir. Em breve, com toda a probabilidade, os berloquistas imitarão os comunistas, ainda que com mais jogo de cintura porque lhes falta o abrigo dos sindicatos para enfrentarem o deserto afastados do poder.


Sabendo-se a influência que comunistas e sobretudo berloquistas têm nas redacções, é de supor que se inaugure o fim da benignidade consensual entre os opinion dealers e os spin doctors que até agora tem acompanhado os afectos presidenciais. Ainda estamos muito longe dos ódios que acompanharam a última parte do mandato de Cavaco, mas o certo é que MRS não esteve muito melhor no seu primeiro ano, e é de supor que, quando as castanhas começarem a queimar as mãos de Costa, MRS sentindo o cheiro do sangue aperte Costa açulando inadvertidamente o resto do jornalismo de causas.

Sem comentários: