Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

16/12/2017

Lost in translation (299) - O que eles disseram e o que eles queriam dizer, segundo o tradutor automático impertinente

Introduzimos no nosso tradutor automático (um web bot de AI com machine learning baseada numa Neural Network com acesso a servidores de Big Data) várias frases produzidas por sumidades socialistas nos últimos dias a propósito do caso Raríssimas. Eis a tradução:

Manuel Delgado, secretário de Estado da Saúde, fez aparecer guito na Raríssimas
  • Frase: «O que motivou a minha demissão foi a grave violação da privacidade da minha vida pessoal em termos e circunstâncias inadmissíveis e que ultrapassaram todos os limites» (fonte)
  • Tradução: Demiti-me porque as minhas aldrabices na vida pública foram confirmadas com factos da vida privada.
Carlos César, presidente do PS em entrevista ao Público
  • Frase: «Uma das deficiências do Estado português é na fiscalização» (fonte)
  • Tradução: Se a minha mulher, o meu filho, a minha nora e o meu irmão conseguiram empregos públicos por minha influência, para só falar no meu caso, é claro que o Estado português é deficiente e não fiscaliza.
Vieira da Silva, ministro do Trabalho e antigo membro dos órgãos sociais da Raríssima
  • Frase: «Estou de consciência tranquila» (fonte)
  • Tradução: Não há-de ser nada e, se for, sou um entre muitos e lá estará o Costa para me limpar a folha.
António Costa, primeiro-ministro que não tardou a tomar o governo
  • Frase: «Mantenho inequívoca e total confiança política no ministro Vieira da Silva» (fonte)
  • Tradução: Não há-de ser nada e, se for, é só mais um e lá estamos nós para lhe limpar a folha ou deixá-lo cair se não houver outro remédio. Depois logo se vê.
As traduções precedentes foram feitas pelo Bot em cerca de 20 a 30 picosegundos. A frase seguinte, do palhaço Galamba, originário do circo Sócrates e actual apresentador do circo Costa, precisou de 35 milisegundos.
  • Frase: «Há uma falha aqui, que é dos denunciadores à TVI.» (fonte)
  • Tradução: Senhoras e Senhores, Meninas e Meninos, o número fabuloso e espectacular da dupla de grandes artistas do trapézio Paula & Manuel terminou tragicamente por culpa dos tratadores do leão.

2 comentários:

Luis disse...

Muito bem! Obrigado.

Anónimo disse...

Alguma vez um software e um hardware impertinentes deixaram mal a casa?