Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

20/01/2017

CAMINHO PARA A INSOLVÊNCIA: Costa e Tsipras, a mesma luta? (2)

Continuação de (1)

25-01-2015
António Costa. "Vitória do Syriza é um sinal de mudança que dá força para seguir a mesma linha"

17-01-2017
O défice em 2016 é o «mais baixo da democracia»

18-01-2017
Grécia garante meta orçamental mesmo com bónus nas pensões

Porquê a retórica da luta contra a «austeridade» foi substituída pela «obsessão neoliberal» do défice? Simples, meu caro Watson, porque o propósito de Costa e Tsipras não é resolver os problemas dos respectivos países (neste ponto não são nada originais), o propósito deles é manterem-se no poder (neste ponto continuam a não ser nada originais).

A originalidade está apenas em ambos subordinarem o propósito de resolver os problemas dos respectivos países ao propósito de se manterem no poder de uma forma original: comprarem as suas clientelas eleitorais com o dinheiro que ambos esperam continue a fluir dos contribuintes europeus, para o que estão condenados a manterem a eurocracia sossegada cumprindo os défices, sabe-se lá como - no caso de Costa, assimassado, frito e cozido.

Sem comentários: