Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

28/05/2013

Chávez & Chávez, Sucessores (8) – Depois de ter chegado ao traseiro do povo, a revolução chávista chega à missa

Primeiro foi o traseiro do povo a quem a revolução chávista proporcionou 50 milhões de rolos de papel higiénico, em falta presumivelmente devido às manobras do imperialismo ianque. Agora falta, entre muitos outros produtos, o vinho para as missas.

Aonde é que já vimos isto? Em todo o lado onde uma clique, em nome do socialismo, com a ajuda de empresas nacionalizadas, da economia planificada, da luta contra os especuladores e dos racionamentos, esvazia as prateleiras.

É a grande oportunidade para Paulo Portas ressuscitar a sua encarnação de Paulinho das Feiras e partir para a Venezuela vender géneros de primeira necessidade, habitualmente disponíveis nas nossas feiras, em vez de navios asfalteiros que, dado o passado recente dos Estaleiros de Viana, ninguém sabe se serão construídos e, se forem, se serão aprovados e, se forem aprovados, se serão pagos.

Sem comentários: